terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Galera, antes de mais nada gostaria de desejar um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo! Que muitos dramas novos, animes e muito mais venham fazer parte do nosso 2014! E meu presente de final de ano para vocês é um post maravilindo sobre Gu Family Book. Vamos aos comentários?


Sinopse: Um melodrama épico sobre a grande quantidade de problemas de Choi Kang Chi, que nasceu como um meio-humano/meio-criatura mítica, que por fim se torna humano e uma história de sua viagem para viver como ser humano mais do que qualquer outra pessoa. Seo Yoon Hwa e o Deus guardião das montanhas Jiri, Gu Wal Ryung, se apaixonam, mas devido à armadilha de seus inimigos, o status de família Yoon cai em ruínas. Enquanto Seo Yoon Hwa estava fugindo com sua empregada, ela recebe a notícia de que Gu Wal Ryung tinha desaparecido depois de um acidente. Sentindo-se incapaz de criar seu filho enquanto escapava, ela o coloca para descer o rio em uma cesta na esperança de que alguém possa criá-lo. Choi Kang Chi foi criado pela família Choi, após ter sido retirado do rio. Kang Chi é uma pessoa sincera e cheio de curiosidade. Ele percebe que é um meio-humano/meio-criatura através de um certo incidente e começa a viver a sua segunda vida. Dam Yeo Wool é uma mestre das artes marciais e tiro com arco. Dam Yeo Wool  tem um caráter reto que realmente valoriza as três lições e cinco relações no confucionismo, torna-se uma instrutora de artes marciais em uma idade jovem.

Eu tive um grande receio de começar a assistir este drama principalmente por causa do ator principal. Sim, eu não vou muito com a cara do Lee Seung-Gi, mas deixei minhas implicâncias de lado, e em meio a tantos incentivos de amigos próximos, onde eles falavam que eu deveria assistir este drama o quanto antes, eu acabei assistindo. A moral disso tudo é que eu estava perdendo uma história realmente fabulosa. Arrependi-me de não tê-lo visto a mais tempo. Arrependimentos à parte, necessito dizer-lhes porque vocês PRECISAM assistir Gu Familý Book. Não deixem para assistir depois o que vocês poderiam ter assistido para ontem. Gu Familý Book é uma história sensacional, com o bandido mais ASQUEROSO, SALAFRÁRIO, MALVADO E REPUGNANTE do ano.

Então, a história começa com os pais do nosso personagem principal: a fortíssima Yoon Seo-Hwa e o ser mítico Koo Wol-Ryung. Para vocês terem noção, o nível de maldade do nosso queridíssimo bandido atravessa duas gerações, começando pela família Yoon. Ele acusa o pai da família de traição e todo mundo cai em ruínas. O filho é vendido como escravo e a filha é vendida como uma prostituta do estado. E claro que o nosso bandido queria desfrutar dos prazeres da carne com a belíssima flor jovem que era Seo-Hwa. E, logicamente, diante de toda nobreza e honra de Seo-Hwa, ela não daria o gostinho que o bandidão queria provar e foge rumo à floresta onde conhece o gumiho pai: o bonitão Koo Wol-Ryung, que depois passa a huscar a jóia de quatro almas, digo o livro da família Gu, que o tornaria humano e o permitiria viver ao lado de sua amada como um mortal. Então eles começam a viver juntos. Acontece que  Koo Wol-Ryung omite alguns fatos para Seo-Hwa e isso faz com que ela se sinta traída e o entregue para as 'autoridades' (corrompidas altoridades!). Não a culpo pelo fato de ela o ter entregado, pois Seo-Hwa viveu em uma rede de mentiras e traição. Ela era jovem e não sabia o que pensar. Dessa forma, o nosso gumiho pai, que não poderia mostrar sua forma mítica aos humanos por pelo menos 100 dias, quebra o ritual e uma maldição que o faria um demônio de mil anos se instala e ele então adormece. O que Seo-Hwa não sabia é que estava gravidíssima, então, o caçador da branca de neve mente para a madrasta má, que pedira para que ele arrancasse seu coração, e diz para que ela se esconda na floresta na casa dos sete anões, brincadeira gente, não há sete anões na história. Então a sofrida Seo-Hwa fica escondida até dar à luz. Ela sabe que não poderia viver em paz, portanto ela coloca o bebêzinho numa cestinha sobre o rio e espera que alguém o encontre e crie como seu filho. É, bem parecido com a história de Moisés mesmo. Devo dizer que os atores são fantásticos em suas interpretações nesta primeira fase. Fantásticos de fato! Emocionei-me profundamente com cada expressão, cada cena, com cada olhar, com cada sentimento.

Essa pequena história dos dois que lhes contei no parágrafo anterior, serve para introduzir o nosso personagem principal: Kang Chi. Um nobre o encontrou e passou a criá-lo como seu filho. Não posso esquecer-me de dizer que na floresta, junto com o gumiho pai, vivia um monge, um monge muito sábio e cheio de profecias. Ela alerta o nobre que se ele criar o menino grandes riquezas ele o trará. Então, o monge pede que ele seja criado até os 20 anos por este nobre nobre (a intenção é realmente repetir a palavra!). O monge coloca sobre o braço da criança uma pulseira e alerta que o velho nobre nunca a retire. Pulseira que na verdade controlaria o lado mítico do meio-humano Kang-Chi. De fato, o velho nobre torna-se riquíssimo e passa a ter um empreendimento: A Pousada Centenária. Não posso esquecer de falar que quem assumiu de fato a paternidade foi um criado chamado de Choi. Personagem fundamental e marcante.

Este velho nobre era uma coisa de tão nobre. Gente, o velho era de uma simplicidade e amor para com Kang Chi inestimável. Diferentemente da mulher do velho nobre, que sempre o enxergou como um empecilho e nunca gostou dele. Bom, madrastas... O velho nobre possuía dois filhos: Tae-Seo e Chung-Jo. Nosso queridíssimo Kang Chi era mega apaixonado pela Chung-Jo. Ela se caracteriza como seu primeiro amor. Só que, logicamente, a madrasta má não deixava que ele chegasse perto de sua filha, principalmente por causa da sua origem não nobre.Como eu disse antes..madrastas...

A Pousada Centenária do velho nobre prosperava. Ela fazia parte da província do sul. E é aí que nosso estimado bandido entra novamente na história. Jo Gwan-Woong, agora aposentado, politicamente falando e não de suas maldades, estava a vender informações secretas para os japoneses relacionadas ao país e estes o prometeram que, assim, o dariam todo o governo da província do sul. Dessa forma, ele causou uma série de derramamento de sangue até chegar na pousada centenária, onde ele gostaria de também estabelecer o seu domínio. Só que lá as coisas não foram tão simples. Mas, adivinhe só: através da mesma rede de mentiras que provocara uma vez o declínio da família Yoon, ele usara  mais uma vez para enquadrar toda a família do velho nobre. E mais uma vez a filha foi vendida como prostituta do estado e o filho como escravo, na verdade ele ia ser morto mesmo, mas conseguiu escapar. O velho nobre fazia parte da aliança rebelde (sim, uma coisa bem Star Wars) e nessa aliança relbede um dos líderes era quem? O velho caçador da branca de neve, agora pai da Suzy, ou se preferirem, Dam Yeo-Wool. A partir daí, a aliança rebelde cresce coordenada pelo líder da marinha, Lee Soon-Shin, contra o velho e desgraçado Jo Gwan-Woong.

Falando especificamente dos personagens da segunda fase agora, gostaria de começar falando de Kang Chi. Ele era o típico Inuyasha. Brigão, falador, incontrolável, bobalhão e imaturo. Vocês já podem imaginar que a pulseira que o controlaria até os 20 anos foi retirada antes do tempo e visualizem só: seu lado mítico foi revelado. No começo ele era incapaz de controlá-lo. Dessa forma, ele ainda conseguiu matar pelo menos uma duzia de pessoas. Através de algumas vivências e pessoas importantes com ensimnamentos importantes, ele foi capaz de tornar-se um ser humano melhor, mais maduro e mais responsável, como também capaz de controlar esse seu lado mítico. Por causa da minha implicância com o ator que o interpreta, eu fui deixando o drama de lado, e de lado, e de lado...até que resolvi a assistir. Mas, devo dizer que ele até que me surpreendeu. Está bem, ele me surpreendeu. 

Isso não teria sido possível sem ajuda da Senhor Dam. Senhor Dam, pois devido as roupas de guerreira ele achava que ela fosse ele. E adivinhem só... a semente do segundo amor foi brotando pouco a pouco. A Suzy cumpriu o seu papel como Dam Yeo-Wool. Através de sua teimosia, ela não evitou o seu futuro e decidiu viver um romance com Kang Chi mesmo sabendo dos perigos, e porque não dizer atentados à sua vida, que ela estaria exposta ao se arriscar ao lado dele. Mas, se vocês pudessem escolher meus caros leitores... escolheriam viver 100 anos sem amor ou 10 dias com amor? Devo dizer que esse romance foi tudo de bom. Bem gostoso de vê-lo se desenvolvendo. A Suzy é um diamante bruto ainda eu diria, tem muito o que praticar e aprender como atriz, mas ela foi realmente uma fofa ao interpretar Dam Yeo-Wool. Sua teimosia era algo que me tirava do sério, mas era uma característica de fato intrínseca dela. 


Ela tinha um amiguinho que era apaixonado por ela. Este era o Gon. Gon não falava muito, mas sua presença era bem marcante. Ele também era um guerreiro bem habilidoso. Ele não media esforços para proteger a sua irmandade de rebeldes.

Park Chung-Jo, a filha do velho nobre, era vista aos olhos do bandidão, Jo Gwan-Woong, como Seo-Hwa. Vendida como prostituta do estado, sim, ele tentaria mais uma vez ter o que ela não conseguira outrora. Para mim, Park Chung-Jo, deveria ser aquela que daria a golpe de misericórdia em Jo Gwan-Woong desde o princípio. O que ela sofreu nas mãos deste carrasco não está escrito. Nesse ponto, a história se repetiu um pouco. Claro que propositalmente. Podemos ver um certo atavismo nisso tudo. Park Chung-Jo foi uma personagem intensa e de fato muito, mas muito marcante. Suas expressões eram capazes de me arrepiar por completo. A atriz Lee Yoo-Bi foi de fato mais intensa que a Suzy. Foi melhor atriz em todos os aspectos. Só que digamos que para não encobrir o brilho da artista da história, ela ficou por vezes esquecida em alguns momentos. Park Chung-Jo aceitou sua condição e permaneceu viva. Que personagem meus caros, que personagem. 

Já com o irmão dela, Park Tae-Seo, eu tinha uma relação de amor e ódio. Eu não sabia se ele era traidor, se ele não era. O fato é que ele fez de tudo para tentar proteger sua irmã. Mas, quem realmente acabava protegido era ele. Implicâncias à parte com a personagem, devo dizer que ele se tornou peça fundamental no decorrer dos episódios. 

Dam Pyeong-Joon era o velho caçador de outrora. Como eu já falei, ele era o pai de Dam Yeo-Wool. E um dos rebeldes contra o mal. De início, eu o achava um grande ponto de interrogação. Não fazia idéia da importância que ele iria adquirir no decorrer da história. De fato, aprendi a respeitá-lo como mestre, como pessoa e como pai.

Jo Gwan-Woong pode ser considerado o bandido do ano. Sua tirania foi longe, meus caros. Fazia tempo que eu não via um nível de maldade tão grande em uma personagem. Ele tinha uma voz e comportamento  extremamente marcantes. Jo Gwan-Woong deve ter sido aquelas crianças tipicamente invejosas na infância. Ele deve ter crescido num ambiente familiar totalmente desestruturado. A criatura, e porque não dizer verdadeiro monstro da história, era de uma maldade sem igual. Ele não media esforços para ter o que queria. Mas, será que tanto poder era capaz de suprir também a sua solidão? Acho que não, meus caros. Jo Gwan-Woong foi um bandido que eu mesma gostaria de ter matado. E bandido bom é bandido bem interpretado. São esses que matam a gente de raiva, não é verdade? Jo Gwan-Woong tinha um capataz, um guarda-costas, que eu quase odiei mais. Ele era a típica "rapariga" de Jo Gwan-Woong. O cara era de uma lealdade para com ele impressionante e maléfica. 


Cheon Soo-Ryun era a cafetina de cabaré mais massa que eu já conheci. Ela tinha uma vivência e experiência que deixava qualquer prostitutinha nova de boca aberta. Ela era uma mulher forte e destemida. Ela protagonizou algumas cenas que se tornaram minhas prediletas. Concluindo, ela foi fantástica em todos os sentidos da palavra. 

Gente, eu achei essa história uma mistura de várias histórias que eu li/assisti. Isso só serviu para fazer com Gu Family Book brilhasse e se exaltasse ainda mais. Sim, foi um dos melhores dramas do ano! A OST do drama foi fabulosa e arrepiante. O download pode ser feito no Dramas Épicos. Espero que tenham gostado do post e comentem bastante.




beijo do ano, hahahah

Sem contar que há uma cena totalmente Star Wars. Hahahah "Luke, I'm your Father!"




Reações:
Posted by Cecília On 10:23 9 comments

9 comentários:

  1. Amigaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa amei o post e Gu Family Book é lindo demais da conta! Um senhor de drama! Os dois primeiros episódios me fizeram chorar como poucos! Jin Hyuk o musoooooooooooo! Awwwwwwwwwwwwwww! <3 Eu diferente de você adoro o Seung Gi, aliás acho que já vi tds seus dramas! Um melhor que o outro viu?! Já viu The King 2 Hearts? Meu predileto do ano passado!!! Enfim, amei ele mais uma vez e junto com a Suzy formou um casal muito legal! Ok, eu fiquei bastante irritada no começo com a cegueira dele pela outra lá, que sim, foi uma personagem excelente, mas mesmo assim fiquei com raivinha pela demora em se apaixonar pela Dam! uauahuaaa O vilão é um cretino e realmente um dos piores do ano! A OST é magnifica, inclusive a estou ouvindo agora e OMG que liiiindaaaaaaaaa! Adoro todas as músicas! Enfim, amei o drama e amei seu post! Super legal ver o quanto gostou do drama, está vendo concordamos em algumas coisas também?! Hehehhehehehe Bjus e um ótimo Natal pra vc tbm flor!!

    ResponderExcluir
  2. Ahhhhhhhh, eu to looooooouca pra assistir este drama <3 É falar em Suzy, e eu já estou lá, firme e forte ^_~ kkkkkkkkk Excelente post, Ceci! Tenho que deixar minha preguiça de lado e começar a baixar imediatamente!!!

    ResponderExcluir
  3. kkk, gostei do "uma mistura de várias histórias que eu li/assisti". É exatamente isso. E sua citação de star wars novamente, re-assistiu a pouco a saga? Ow história épica... kkk... Mas, voltando, como a Alayana, eu adoro o Seung Gi, mas entendo pq vc não teve ser fã dele. É aquela típica história do ator q não se aventura em fazer personagens diversificados, pois ele sempre faz o garotão q por um motivo ou outro sempre demora horrores para descobrir q gosta da garota certa... Mas como amo personagens assim, então adoro ele, e acho q ninguém supera ele neste tipo de personagem, adoro como - este tipo de personagem acaba - fazendo o possível e o impossível pela mulher q ele tanto demorou para perceber q amava... E para mim não houve final melhor do q Family Book, dos q assisti este ano q passou, arang foi ano passado ou ano retrasado? kkkk.... Mas este está no top de 2013...

    ResponderExcluir
  4. Oi! Estou adorando o seu blog! Comecei tem pouco tempo a ver dramas ( até agora vi alguns japoneses e coreanos...ainda não me aventurei nos chineses e taiwaneses ) e estou amando, os que vi me deixaram fascinada e viciada nessa área da cultura asiática ( já estou familiarizada com os animes, mangás e músicas...). Nessas férias prevejo que serão muitas noites viradas em doramas porque estou viciada hahahaha
    Encontrei vários sites e blogs sobre eles e um deles foi o seu. Eu não sou muito de comentar (morro de preguiça kkkk) mas depois de ler esse post resolvi comentar de tanto que fiquei curiosa com o enredo de Gu Family Book e decidi que ele ( e outros que comentaste em outros posts) entrará para a minha lista de doramas que quero assistir nessas férias!
    Parabéns pelo blog!
    Bjs :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, só tenho a dizer que vc não irá se arrepender de conferir este drama! Muito digna a sua escolha :) E apareça mais vezes hahaha super beijo!

      Excluir
    2. detalhe, huahauahua, sou eu a Cecí..mas é meu irmão que tá logado, pq tô no pc dele, perdão!

      Excluir
    3. Prazer Ceci! :DD Ameeeeiii Gu Family Book!! Entrou para a lista dos favoritos! Graças ao seu blog e post pude conhecer esse maravilhoso drama! Obrigada mesmo! Estou cada vez mais apaixonada pelos dramas. Continuarei voltando ao blog pra conferir novas/antigas sugestões! Bjinhos :**

      Ps: adorei o nome do blog hahaha amo Inuyasha!

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Gente, o comentário de vocês é muito importante! hihi Aguardo ansiosamente pela opinião de vocês ;)

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube