domingo, 29 de janeiro de 2012

 Nossa, que filmaço. Uma belíssima indicação da minha amiga Mariana Montanari. Um filme que me deixou envolta em sua atmosfera após seu término e me deixa arrepiada apenas de lembrar. Vamos aos comentários?



Sinopse: Seh-Hee (Park Ji-Yeon) e Ji-Woo (Ha Jung-Woo) são namorados de longa data. Eles estão apaixonados, mas Seh-Hee tem uma crise de ciúmes quando seu namorado se sente atraído por outra mulher. Ela está convencida de que Ji-Woo perderá o interesse no relacionamento à medida que o tempo for passando. Para prevenir o rompimento, Seh-Hee decide passar secretamente por uma cirurgia plástica, de modo que ela se torne uma ?nova mulher? para o namorado. Certo dia ela desaparece do mapa, deixando Ji-Woo magoado. Com o tempo, porém, ele vai se esquecendo de Seh-Hee e termina por se apaixonar por uma mulher misteriosa, que guarda um segredo que mudará suas vidas.



 Devo dizer que estou me apaixonando pelos trabalhos do diretor Ki-Duk Kim. Seus filmes são de uma sensibilidade incrível( O Arco, Casa Vazia). Você é levado a se envolver, a sentir tudo aquilo que é transmitido de uma forma única, sendo tudo muito humano. O filme mostra um relacionamento saturado, a insegurança consigo mesmo e com os outros, o ciúme, a busca incansável pela beleza, o rosto perfeito. O roteiro é uma riqueza só.



  Esse filme é uma verdadeira obra de arte. A intenção dele não é confundir sua mente, e sim expor a decadência, te deixar curioso. E, ao contrário do que se possa imaginar, o filme não nem um pouco previsível. A fragilidade e insegurança do ser humano diante da perspectiva do querer ser 'outra pessoa' e sua descaracterização completa é um das temáticas do filme. Muito bem abordadas por sinal. 




  Outra coisa que me chamou muito atenção, são aquelas obras de arte que aparecem naquela ilha, tudo muito metafórico, simbólico. Como aquelas mãos que podem representar tanta coisa, como quando elas aparecem ''ilhadas'', o sentimento ali é muito profundo: vários sentimentos se misturam. Muita coisa passou pela minha cabeça com essa cena. Eu imaginei uma pessoa se afogando pouco a pouco em seu próprio mundo, em sim mesmo. E não há como escapar, porque não há mais degraus..




  O cenário como um todo é belíssimo. E o fundo musical instigante. Vale muito a pena conferir este maravilhoso filme. O download pode ser feito por torrent no Filmes com Legenda. Não esqueçam de comentar e curtir nossa página no facebook. ;D


Posted by Cecília On 10:18 7 comments READ FULL POST

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

  Como muitos sabem, eu pensei em desistir logo de início, no primeiro episódio. Mas a partir do segundo, o drama fica drasticamente cativante. Além do fato de ser uma história irreverente e divertida. Impossível esquecer o 'ding dong' e o 'dugun dugun'. Por fim, adorei. Junto com Protect the Boss, pra mim, marcaram o ano de 2011! Vamos aos comentários?



  Sinopse: Ae Jung foi uma grande celebridade quando fazia parte da banda muito popular "Treasure Girls" mas atualmente sua carreira está afundando. Quando é convidada a participar de um show de variedades, ela finge que pretende se casar com o top star Dokko Jin e acaba se envolvendo em um triângulo amoroso com a sua ex-colega de banda Kang Se Ri. Para completar Yoon Pil Joo, um médico especializado em medicina oriental que não não tem o mínimo interesse na indústria do entretenimento, conhece Ae Jung por acaso e acaba se apaixonando por ela.


  Primeiro de tudo, que personagem cativante esse de nome Dokko Jin. Que voz é essa? E que risada é essa? E que personagem diferente. Inusitado, não totalmente bom...e digamos maduro. Maduro pela idade, e não pelas ações. Havia episódios em que eu achava ele totalmente criança e torcia por vezes pelo médico, aquele esteriótipo de pura bondade. E porque ele é um fofo. Mas o Dokko Jin com toda sua brutalidade e insistência acabou me conquistando. E acredito que a todos. Minha momis que o diga. Ele foi seu personagem predileto do início ao fim. Eu poderia passar horas descrevendo esse atípico personagem. Mas eu deixo pra vocês a missão de decifrá-lo e crescer junto com ele. ;D


  A história das  National Treasure Girls foi por vezes complicada. E talvez, o seu desfecho, fora a única coisa de que não gostei. Eu queria que todo o passado tivesse vindo à tona, e as pessoas tivessem se arrependido pelo que fizeram à Goo Ae Jung, e não que a tivessem aceitado com um tempo como ficou mais ou menos demonstrado. Todas foram muito egoístas em deixá-la carregar todo o peso do ''motivo'' pelo qual foi necessária a separação. Mas enfim, isso não tirou o brilho da série nem do 'dugun dugun'. Alguém não se viciou? A trilha sonora foi muito marcante e de acordo com cada sentimento, com cada expressão. Alguém aqui quis bater no antigo empresário delas tanto quanto eu?


  A Kang Se Ri passou a quilômetros de distância de representar uma vilã em potencial. Claro que o 'metidinho' personagem dela era extremamente irritante em diversos momentos e aspectos, mas vilã vilã, não mesmo. Eu diria que o grande vilão da história é a mídia e o público, a fofoca e a suposição que ronda o universo dos famosos. Acaba-se formando uma rede de mentiras, mas foi muito interessante curtir esse lado da fama, o lado em que essas pessoas também se apaixonam, também tem problemas e no fim não passam de pessoas comuns. Por fim, a Kang Se Ri acaba terminando a série como uma das variações da espécie 'Kotoko' (de Itazura na Kiss), perseguindo o lindo e charmoso médico.


  Kim Jae Suk foi meu segundo personagem predileto. Nunca vi tanta fofura na minha vida. Fora que você podia contar sempre com ele. Além de tudo isso, ele era muito engraçado e carismático. E até a chefona da história acabou me cativando. Afinal, ela só fez o trabalho dela o tempo todo. Então, ela não fez nada incrivelmente absurdo. 



  E esse casal? Poxa, eles me surpreenderam muito. Eu achava que eles não tinham nada a ver. Mas de repente..de onde veio aquela química? Adorei todos os seus momentos juntos. Só mesmo a Goo Ae Jung pra domar o implacável Dokko Jin. Tudo que ele fez por ela espero que algum dia alguém faça por mim. E eu não esperava um final tão lindo como foi. Foi uma surpresa pra mim. É um casal que marca.


  E eu não posso esquecer o ''ding dong''. Que fofinho. Houve cenas em que eu achei que ele realmente se emocionou, fora que eu adorei o personagem dele. Mas, eu tenho uma dúvida...alguém sabe o nome dele? (Risos).
  Eu espero que tenham gostado do post e comentem bastante. ;D Visitem nossa página no facebook. ;D Até a próxima.


Posted by Cecília On 10:46 10 comments READ FULL POST
  No quesito enredo, um dos melhores filmes que vi no ano de 2011. Ele te prende, te faz questionar, te confunde. Já li vários comentários a respeito do filme e vi que muitas pessoas não entenderam-no como um todo. Essa postagem irá conter spoiler, porque tentarei explicar meu ponto de vista a respeito dos fatos. Vamos aos comentários?



  Sinopse: Dois meses depois de casar, o marido de Yeon-Yi, Jin-woo se envolve num acidente e cai em coma. Durante esse tempo a vida de Yeon-yi se despedaça. Passa do limite da entrega de seu trabalho e só consegue um pouco de consolo com os vídeos do seu casamento. Então Yeon-yi espera pelo irmão de Jin-woo no aeroporto Jin-ho, quem ela nunca havia conhecido. Ela fica fascinada quando o vê pois não tinha idéia de que seu marido tinha um irmão gêmeo. Ainda que a relação de Jin-ho e Yeon-yi seja fria no principio, logo se vêem atraídos um pelo outro. E se relação se torna cada vez mais volátil, quando Jin-woo desperta repentinamente do coma.




  A essência do filme parece ser o amor proibido, mas na verdade eu percebi outra essência, uma bem mais complexa. A grande questão de fato, na minha opinião, é o destino compartilhado entre os dois irmãos: Jin-woo e Jin-ho, e a ponte é uma metáfora para o destino destes. Um destino regado por mentiras, trocas, inveja e traição. Em segundo plano, encontra-se outra temática: o atavismo. Aparentemente o destino de mãe e filha dizem respeito a uma paixão proibida. É necessário prestar bastante atenção para de fato compreender aquilo que o filme nos deseja passar. O filme é bem rico, tem um roteiro forte.




  O grande vilão da história é o ciúme e também a inveja. [SPOILER] E estes sentimentos estão presentes em Jin-woo, na verdade foi ele quem roubou de certa forma a identidade e vida do irmão. Vou tentar explicar para os que não entenderam o final do filme, no Ohayo Dramas Fansub, onde o download pode ser feito, muitas pessoas ficaram em dúvida a respeito do final do filme. A questão é que quem na verdade a Yeon iria se casar é com o Jin-ho; isso é percebido nos primeiros minutos de filme em duas cenas principais: quem narra os primeiros minutos é o Jin-ho e ele cita que os dois iam casar-se. Poucos minutos depois, no vídeo de casamento, a aliança aparentemente não parece caber no dedo do seu agora atual marido Jin-woo e mais na frente quando o Jin-ho experimenta a aliança, ela parece caber perfeitamente. Quando Jin-woo oferece uma casa a Jin-ho, os dois discutem sobre uma troca que foi feita no passado e fica ainda mais claro que na verdade Jin-ho era quem deveria estar casado com Yeon, porque um substituiu o outro nesta primeira ocasião; Jin-won aproveitou-se da situação para casar-se com Yeon. E na montanha, quem na verdade carregou Yeon foi Jin-ho e não Jin-woo como ela pensava. Mais uma vez estes fatos podem ser confirmados quando ela volta a ler umas inscrições em foto do casal. Então, tudo leva a crer que no final, quem sobreviveu (aparentemente o outro está sim morto) foi Jin-ho, a pessoa que ela realmente amou. Esta conclusão se deve ao fato também de que no momento da briga na ponte, quando Jin-woo é o primeiro a cair, ele pede para Jin-hoo cuidar dela. Isso não faria sentido se na verdade quem tivesse sobrevivido fosse Jin-woo. E observem que ele volta para o Canadá [FIM DE SPOILER]. Espero que eu tenha ajudado aqueles que não entenderam o final. E se alguém tiver uma interpretação diferente da minha, por favor, compartilhem! É, parece bem confuso, não?




  É necessário estar verdadeiramente ligado para entender o filme, o que ele nos deseja passar. No meu comentário acima eu revelo a minha interpretação, o que pude concluir com minhas observações. Acredito que estou certa, mas posso estar errada. Acredito que ao assistir uma segunda vez, é possível fazer uma melhor apuração dos fatos e das circunstâncias. Há cenas de sexo realmente convincentes e muito sexy; verdadeiramente envolventes. Há muita paixão e entrega dos atores. Isso foi essencial para a perfeita sintonia do casal de atores. Se eu for me prolongar muito em meus comentários, estragarei a magia do filme. É pura percepção. Espero que vocês assistam.




  O download pode ser feito no Ohayo Dramas Fansub! Visitem nossa página no facebook e comentem a respeito do filme!
Posted by Cecília On 10:45 10 comments READ FULL POST

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

  City Hunter foi aquele drama que conseguiu me conquistar desde o primeiro episódio. Cenas de luta, correria, tiros, resumindo, muita ação! Então, desde o primeiro episódio você é envolvido neste clima de tensão. Esta foi minha primeira experiência com um drama de ação, e a proposta dele é realmente muito boa. Vamos aos comentários?




  Sinopse: City Hunter é um roteiro baseado no romance mundialmente famoso do Japonês Tsukasa Hojo. Depois de se tornar público que a Coreia faria o primeiro remake da história da série para um drama, o mesmo acabou recebendo muita atenção mundial. Diferente do original, o drama City Hunter será ambientado na Seul de 2011 e não na Tóquio de 1980. Alto e bonito, um mulherengo completo que não sabe o que fazer na frente de uma bela mulher, mas em segredo, ele é também um herói que salva os cidadãos cansados e feridos da vida e da dura cidade. Em resolução destes casos, ele mesmo pouco a pouco começa a curar as suas feridas emocionais, e compreender mais a fundo sobre o amor e a família.








  Uma coisa que de fato City Hunter tem é bastante história. E o personagem mais marcante pra mim foi o  Lee Jin Pyo ou Steve Lee, para os de fora. Esse personagem em especial, era de uma profundidade absurda. Meus parabéns para o ator Kim Sang Joong que interpretou divinamente bem (prêmio de melhor ator coadjuvante no Cecília's Oscar). Aquele olhar penetrante, sedento de vingança e ódio me conquistou. Estou ainda encantada com sua interpretação. Ele convenceu bastante. Foi sem dúvidas o grande personagem, o mais marcante de fato. Lee Min Ho pra mim, mesmo sendo de longe sua melhor interpretação, ainda tem muito que ralar pra ser um grande ator. Tinham muitas circunstâncias em que eu não conseguia enxergar o sentimento de perda, de sede de vingança realmente. No mais, devo dizer que ele superou minhas expectativas. 








  A Kim Na Na me simpatizou. Isso porque ela não era uma inútil completa. Até que ela lutou direitinho, mas chega um ponto em que ela irrita um pouco, ainda mais porque ela não larga do Lee Yoon Sung. Deixa o cara trabalhar Na Na.! Afinal, alguém tem que fazer o trabalho que você não faz. Ela é a tábua de salvação muitas vezes, eu adimito. Mas que romancezinho 'paia'. Um pouco mais de ênfase não tiraria o brilho da série, até porque muito tempo era perdido com os dois só se olhando. Realmente brochante (decepcionante!). O tio que cozinhava também era um personagem cativante, ele foi bem útil em momentos complicados. Na verdade, bastante útil mesmo. A mãe do Yoon Sung tadinha, só tem sofrimento pra ela. Vê-la na telinha, foi uma das partes mais emocionantes da trama.






  O Kim Young Joo tinha horas que me irritava profundamente, porque ele era um empecilho muitas vezes. E eu entendo, alguém tem que ser. Mas ao mesmo tempo eu o considerava justo e íntegro; ele cambaleou apenas quando os assuntos passaram a envolver o seu pai. O final dele não me agradou muito, mas tudo bem. No mais, ele atuou muitíssimo bem (OBS: ele lembra o Song Seung, não?). E a veterinária deu um show. A interpretação da pobrezinha foi um tanto quanto vaga, mas sua personagem era e foi um show. Apareceu poucas vezes, mas quando aparecia arrasava. Uma personalidade e tanto.






  Os cinco personagens envolvidos com a operação de 'limpeza' de 1983 eram um tanto quanto peculiares.Eles eram corruptos não somente em termos políticos, mas o coração deles, se é que eles o tinham, também era corrompido. Para eles não importavem os meios, o grande negócio era o dinheiro. Dos quatro primeiros alvos, não saberia dizer qual deles é o pior. Se bem que o último dele (na segunda foto acima) conseguia superar todas as definições plausíveis de corrupção. O Presidente era a única pessoa íntegra dos cinco. Ou quase isso. No ramo político, por mais bom que você seja, é obrigado a tomar decisões ilegais. Ossos do ofício. Achei que ele seria mais explorado, porque de certo modo, seu personagem era bastante interessante. Se bem que há uma reviravolta muito grande. O episódio final foi demasiadamente corrido, mas não deixou de ser bom. Algumas MUITAS pontas ficaram soltas, mas tudo bem.




  Apesar de ter gostado bastante de City Hunter, eu ainda esperei um pouco mais. Para, mim, faltou algo. Não sei ao certo, mas sabe quando fica aquela sensação de vazio? Alguns episódios eram monótonos [?], quando não é para ser. Mas enfim, foi bom. O download pode ser feito em vários fansubs, mas eu baixei no AnimesXGames. Não esqueça de nos visitar no facebook e comentar o post! ;)
Posted by Cecília On 01:12 21 comments READ FULL POST
  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube